As empresas, enquanto sujeitos obrigados a interagir eletronicamente com as Administrações Públicas de acordo com o art. os sistemas eletrônicos de identificação e assinatura estabelecidos para cada caso. O ideal seria que essas pessoas jurídicas interagissem com as Administrações Públicas a partir de seus dispositivos, mas nem sempre é possível para elas.

Assim, embora o LPACAP não requeira a assistência de pessoas obrigadas, estamos num contexto de plena transição para a Administração Digital, pelo que é aconselhável que os Gabinetes de Assistência ao Registo (OAMR) prestem também esta assistência às pessoas obrigadas a interagir eletronicamente.

A assistência poderia consistir na disponibilização de espaços com dispositivos eletrônicos que lhes permitam realizar os procedimentos da própria sede do OAMR. Portanto, as empresas devem ter um sistema eletrônico de identificação e assinatura aprovado, ou solicitar à Administração como obtê-lo.

Nada impede que os representantes de empresas possam assinar por meio de assinatura biométrica nesses espaços, sem prejuízo da necessidade de credenciar sua representação por qualquer sistema permitido por lei, desde que o Registro de Procurações previsto no art. LPACAP não está disponível.

Contexto Jurídico

Lei 39/2015

Art. 53. Direitos do interessado no procedimento administrativo.

“1. Além dos demais direitos previstos nesta Lei, os interessados em procedimento administrativo têm os seguintes direitos:

[...]

f) Obter informação e orientação sobre os requisitos legais ou técnicos que as disposições em vigor impõem aos projetos, ações ou candidaturas que se proponham realizar.”

Art. 12. Assessoria no uso de meios eletrônicos aos interessados.

“2. As administrações públicas devem auxiliar na utilização de meios eletrónicos os interessados não incluídos nos n.ºs 2 e 3 do artigo 14.º que o solicitem, especialmente no que respeita à identificação e assinatura eletrónica, à apresentação de candidaturas através do registo eletrónico geral e à obtenção de cópias autênticas.

Da mesma forma, caso algum destes interessados não disponha dos meios eletrónicos necessários, a sua identificação ou assinatura eletrónica no procedimento administrativo poderá ser validamente efetuada por funcionário público, utilizando o sistema de assinatura eletrónica de que está equipado para tal. Neste caso, o interessado que não disponha dos meios eletrónicos necessários deve identificar-se perante o funcionário e dar o seu expresso consentimento para esta ação, que deve ser registada nos casos de divergência ou litígio.”

Soluções relacionadas



Powered by Zendesk