O art. órgãos públicos ou entidades a eles vinculadas ou dependentes.

No mesmo sentido, de acordo com o LPACAP, a AAPP deve fornecer formulários modelo para os interessados processarem seus pedidos, comunicações prévias, etc.

Decorre deste regulamento que os interessados podem dirigir-se ao registo eletrónico de qualquer administração pública, desde que este seja interoperável e interligado com o registo eletrónico das restantes AAPP.

As entidades locais dispõem atualmente do serviço ERES do COA, para o qual podem cumprir esta obrigação. Eles também podem usar o serviço eTRAM, onde encontrarão uma instância genérica para fazer solicitações.

Por outro lado, em caso de incidente técnico que impeça o normal funcionamento das candidaturas e, em última instância, a apresentação de candidaturas dos interessados, o artigo 32.4 do LPACAP permite que as AAPP prorroguem os prazos.

Nesse sentido, como sugerido à sombra sobre a atuação diante de incidentes técnicos que afetem o cumprimento de prazos, é altamente recomendável desenvolver protocolos internos para estabelecer um mecanismo de resposta em casos como o levantado.

Não obstante o acima exposto, é certo que existe a Sétima Disposição Final que adia até outubro de 2018 a entrada em vigor das disposições constantes dos registos, mas deve entender-se que se trata de um prazo máximo, pelo que se uma empresa, por exemplo, , dirija-se ao registo eletrónico de qualquer AAPP e efetue uma candidatura eletrónica que dirija-se a uma entidade que não possua registo eletrónico, devendo o destinatário encaminhá-la, pelos meios à sua disposição, à entidade recetora.

Contexto Jurídico

Lei 39/2015

Artigo 16. Registros .

"1. Cada Administração deve ter um registro eletrônico geral, no qual devem ser registrados todos os documentos apresentados ou recebidos por qualquer órgão administrativo, órgão público ou entidade vinculada ou dependente deles. Também pode ser registrado. a liberação de documentos oficiais endereçados a outras entidades ou indivíduos [...]

O registro eletrônico geral de cada Administração deve funcionar como um portal que facilite o acesso aos registros eletrônicos de cada órgão. Tanto o registo eletrónico geral de cada Administração como os registos eletrónicos de cada organismo devem respeitar as garantias e medidas de segurança previstas na legislação sobre proteção de dados pessoais.

[...]

4. Os documentos que os interessados endereçam aos órgãos das administrações públicas podem ser apresentados:

a) No registo eletrónico da Administração ou órgão a que se dirigem, bem como nos restantes registos eletrónicos de qualquer das matérias referidas no n.º 1 do artigo 2.º.

b) Nas estações de correio, nos termos regulamentares. c) Nas representações diplomáticas espanholas ou repartições consulares no estrangeiro.

d) Nos postos de assistência ao registo.

e) Em qualquer outro que estabeleça as disposições válidas.

Os registos eletrónicos de toda e qualquer administração devem ser totalmente interoperáveis, de modo a garantir a compatibilidade informática e de interligação, bem como a transmissão telemática dos registos e documentos apresentados em qualquer dos registos.”

Artigo 32. Prorrogação.

“4. Quando um incidente técnico tenha impedido o normal funcionamento do sistema ou da aplicação correspondente, e até que o problema seja resolvido, a Administração pode determinar a prorrogação dos prazos, devendo publicar no gabinete electrónico tanto o incidente técnico que se concretizou prorrogação do prazo não expirado.”

Artigo 66. Pedidos de iniciação.

“6. Quando a Administração, em procedimento específico, estabeleça expressamente modelos específicos para a apresentação de candidaturas, estes são de utilização obrigatória pelos interessados.”

Soluções relacionadas